Deixe um comentário

Novo reitor da USP evoca o poeta João Cabral de Melo Neto

melo_neto
Ao finalizar seu discurso de posse, o novo reitor da USP, prof. Marco Antonio Zago, citou o poema “Tecendo a manhã”,  de João Cabral de Melo Neto (1920 – 1999), que foi publicado pela primeira vez no livro “A Educação pela Pedra”.
É sempre muito apropriado lembrar quem foi o poeta. Nosso acervo contém obras de JCMN. Lembramos também a  produção de nossos pesquisadores sobre o autor e que podem ser acessadas através da Biblioteca Digital USP ou do Dedalus.
O blognauta pode ainda acessar o link com a íntegra da solenidade de posse dos professores Zago e Agopyan e assistir  ao discurso do novo reitor, que ocorre entre  45:45 e 62:55 do vídeo e a leitura do poema, entre 61:42 e 62:31.

O poema:

Tecendo a manhã

1.

Um galo sozinho não tece uma manhã:

ele precisará sempre de outros galos.

De um que apanhe esse grito que ele

e o lance a outro; de um outro galo

que apanhe o grito de um galo antes

e o lance a outro; e de outros galos

que com muitos outros galos se cruzem

os fios de sol de seus gritos de galo,

para que a manhã, desde uma teia tênue,

se vá tecendo, entre todos os galos.

2.

E se encorpando em tela, entre todos,

se erguendo tenda, onde entrem todos,

se entretendendo para todos, no toldo

(a manhã) que plana livre de armação.

A manhã, toldo de um tecido tão aéreo

que, tecido, se eleva por si: luz balão.

Untitled
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: